Dylan Dog


Aos novatos

por Marcelo Tomazimembro do TexBR (29/07/05)

Dylan Dog não é um gibi para todos os gostos, é bom que isso seja dito antes de mais nada. É um gibi com roteiros abertos e com finais, muitas vezes, confusos e contraditórios.

“Mas então como gostar disso…??”, perguntará um leitor novato.

Talvez a resposta seja: “ou você gosta ou você odeia”.

Mas podemos dizer um pouco mais:

1) Você quer respostas para tudo? Então fique longe dessa revista! Dylan Dog oferece uma experiência talvez única nos quadrinhos contemporâneos: pouca coisa se explica no final. Ou, se você achou uma “explicação”, talvez ela seja diferente da encontrada por seu colega. Esse “problema” acontece devido à predileção, iniciada por Sclavi, por roteiros de final inesperado, uma virada de mesa nas duas ou três últimas páginas. O enigma da história parece estar resolvido, os criminosos presos e/ou punidos mas… algo acontece! E você fica sem entender… Sim, fica sem entender porque esse tipo de roteiro quer mais de você. Quer uma interpretação única, dada por cada leitor.

Dylan Dog

2) Tudo se explica pela loucura, pelo sonho e pelo ambiente fantástico: se você ainda é dos que querem uma “explicação”, note que um boa parte das histórias “permitem” que você diga “ah, mas isso aconteceu porque é assim que o montro via as coisas!” ou “hum, é um sonho, e num sonho tudo pode acontecer!” ou ainda “esse mundo do além tem regras que não se aplicam à nossa realidade”. Assim, você vai dando “pé e cabeça” no que parecia sem sentido antes!

3) Dylan Dog é uma história policial de terror e de mistério? Esqueça os rótulos. É bem provável que você tenha os três gêneros nesse “fumetti”. Um de cada vez, os três misturados e assim vai. Mas não são histórias genuinamentes policiais, do tipo que vive nossa querida Júlia Kendall. Dylan Dog é um investigador desacreditado por tudo e todos, que só pega casos que ninguém quer pegar. “Monstro não existe! Mas para te provar isso, vou contratar esse ‘detetive'”. Em seu caminho, não há só assassinos em série, mas criaturas do além (qual além? Vários…), aberrações, demônios e outras criaturas do imaginário religioso, visitantes do espaço… e muito mais! Por isso, preparece para o… inesperado.

Portanto, quero dizer que Dylan Dog só parece quadrinho normal, na verdade é um livro de encantamentos, que se você ler de trás pra frente vai conjurar um demônio e abrir uma porta para a sétima dimensão, além de deflagrar uma invasão de astecas de Júpiter! E tenho dito… Wink


Os vinte anos de Dylan Dog

por Marcus Ramone (02/10/06)

Dylan DogEm outubro de 1986, os quadrinhos italianos apresentaram ao mundo Dylan Dog, personagem carismático cujas aventuras, um misto de terror, mistério, humor, sensualidade, ação e o que mais a imaginação de seu criador pudesse conceber, transformaram-no em um fenômeno pop de grandes proporções em seu país de origem.

Isso é corroborado não apenas pelas vendas espantosas das HQs que levam seu nome no título e a tiragem mensal na casa do milhão (incluindo as reedições), mas também pelo culto que se formou em torno de seu nome, com direito a um festival em sua homenagem, o Dylan Dog Horror Festival, realizado anualmente na Itália.

O Investigador do Pesadelo, que completa 20 anos de vida editorial, foi criado pelo roteirista Tiziano Sclavi para a Sergio Bonelli Editore à imagem e semelhança do ator Rupert Everett, um galã inglês como Dylan Dog.

Dylan Dog e GrouchoMas as referências a personalidades do mundo real não param aí. O toque de humor nonsense das histórias surreais do herói é garantido por seu fiel parceiro de aventuras e diálogos hilários Groucho, o tagarela e simpático (ou chato, dependendo do ponto de vista) personagem inspirado, em nome e visual, no mais famoso dos Irmãos Marx, comediantes norte-americanos célebres na TV e no cinema dos anos 1920 a 1950.

No Brasil, apesar dos elogios da crítica e das manifestações de muitos leitores em favor da permanência do título nas bancas, a HQ Dylan Dog não alcançou o sucesso esperado. Depois de estrear no País pela Record em 1991 e durar apenas 11 edições de linha e dois especiais, o gibi voltou em 2001 pela Conrad numa série curta de seis números.

Dylan DogEm 2002, o personagem parecia que, finalmente, consolidaria um merecido sucesso no Brasil, ao retornar às bancas pela Mythos. Entretanto, as duas premiações consecutivas no Troféu HQ Mix, como melhor publicação de terror de 2004 e 2005, além da marca recorde de 40 edições brasileiras, não impediram mais um cancelamento de Dylan Dog.

O ex-policial da Scotland Yard, que se livrou do distintivo e do álcool para investigar casos sobrenaturais por conta e risco próprios, deixou, além de saudades, uma gama de histórias que, a despeito de tantos adjetivos que possam ser a elas conferidos, podem ser traduzidas em uma única palavra: inteligentes.

Porém, os fantasmas, monstros alienígenas, criaturas abissais e até a Morte (ela mesma, em foice e osso) não devem ficar tranqüilos, pois o Investigador do Pesadelo continua “chutando traseiros” na Itália.

E assim permanece viva a esperança de que outras grandes aventuras em preto-e-branco do herói do sobrenatural aportem de novo nas bancas tupiniquins. 


E eis que ele ressurge no Brasil!

por Sérgio Codespoti (12/01/09)

Em 8 de abril, a Dark Horse Comics lançará o encadernado Dylan Dog Case Files.

O volume terá 680 páginas em preto e branco, com texto de Tiziano Sclavi com participação de diversos artistas italianos. A capa da edição será de Mike Mignola.

Dylan Dog é um personagem da editora italiana Sergio Bonelli, que foi criado em 1986, por Sclavi.

O “detetive do pesadelo”, como também é chamado, já foi publicado no Brasil pelas editoras Record (13 edições), Conrad (6 edições) e Mythos (40 edições).

Dylan Dog


O filme!

por Ultra (18/11/08)

Taí um gibi que sempre imaginei ver no cinema numa puta adaptação, mas isso aí que tão fazendo tá me deixando bem grilado.

Segundo os cabras do “Omelete“, o diretor Kevin Munroe (“Tartarugas Ninjas“) falou um bocado de “Dead of Night“, nome que deram pra adaptação das revistas de Dylan Dog. O maluco disse que o filme entrou em fase de financiamento e que a pré-produção deve rolar em dezembro.

Por enquanto, apenas Brandon Routh assinou contrato para viver o protagonista da bagaça, e em breve eles querem anunciar o resto do elenco.

O mais importante, no entanto, são os monstrengos que o investigador enfrenta. Munroe afirma que a equipe de maquiadores já tá dando um trato no visual dos zumbis, vampiros e lobisomens que vão aparecer no filme.

Pra terminar, o cara revela que o filme não vai falar da origem do personagem, pelo contrário. Vai mostrar ele no fundo do poço e depois tornando-se novamente um grande detetive.

Na boa. Só eu tô achando que esse filme vai ser um Van Helsing no presente? Tô grilado. Pra piorar, os caras já falaram que não vão usar o Groucho Marx no filme. Porra!!! O melhor do gibi os caras já falaram que não vão usar?! São uns putos, mesmo.


Filme finalizado!

por viihtor (22/05/10)

Falta pouco para finalmente podermos conferir os trailers de um dos filmes mais esperados pelos fãs de histórias-em-quadrinhos! Agora completamente finalizado, “Dylan Dog: Dead of Night” já foi comprado pela distribuidora italiana Movie Max, que num anúncio oficial divulgou já ter uma data reservada para o lançamento do filme nos cinemas neste Halloween. Ainda não há datas internacionais, mas o diretor Kevin Munroe (“As Tartarugas Ninjas”) garantiu-me através do blog oficial de produção que o filme será exibido nos cinemas internacionais e que há intenções de trazê-lo para o Brasil.

Brandon Routh, conhecido por interpretar o Super-Homem em “Superman – O Retorno” encarna o detetive do pesadelo Dylan Dog, ao lado de Sam Huntington e Anita Briem. Pouco se sabe da história, uma vez que é inédita e apenas baseia-se em elementos das histórias publicadas em quadrinhos, e não em nenhum caso já conhecido pelos leitores. Apesar disso, o diretor deixou escapar alguns dos pontos-chave do roteiro em recente resposta à pergunta de um fã, dando a entender que fiel à HQ, diversas histórias se desenrolarão enquanto um caso central se desenvolve. Munroe citou que uma delas mostrará o que acontece quando um zumbi que tenta viver em harmonia entre os seres humanos começa a comer carne humana; e que haverá uma Criatura do Armageddon que tentará voltar à vida ao longo do filme. Sabe-se também que vários personagens típicos de filmes de terror irão misturar-se, como lobisomens e múmias.

O primeiro trailer provavelmente será divulgado na Comic Con em julho e será repleto de cenas reveladoras, na tentativa de atrair distribuidores. Já o esperado Teaser trailer deverá vazar na internet a qualquer momento a partir do final de junho e através dele os fãs esperam poder comprovar as promessas do diretor quanto à presença do humor negro característico de Dylan balanceado com o suspense e terror das tramas, onde a graça é deixar evidente que dentre tantos monstros, nenhum é pior e verdadeiramente cruel como o ser humano.

Enquanto o trailer não é divulgado e não temos mais informações, você pode conferir o Especial que preparei sobre Dylan Dog, além de checar links realmente úteis e ver algumas das fotos já liberadas no vídeo a seguir:

Caso tenha Filmow, não esqueça de marcar como “Quero Ver“!


  • ESPECIAL CRIADO, EDITADO E REVISADO POR: viihtor

  • Links úteis:

    2 respostas para Dylan Dog

    1. Pingback: Dylan Dog: Dead of Night « OMFG!

    2. Marco Rizzo disse:

      Muito bom. Realmente agradável blog. De fã de Dylan Dog marcamos o blog em italiano, traduciile através do Google. DDComics. (www.ddcomics.it)

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s